Vila é destruída e, sem opções, famílias são enxotadas com indenizações mínimas

Publicado em 11 de fevereiro de 2012

Ao lado do principal canteiro de obras de Belo Monte – o sítio Belo Monte – está uma comunidade rural de médio porte, situada no município de Vitória do Xingu, localizada nas margens da Rodovia Transamazônica – mais precisamente, no quilômetro 50, no trecho entre Altamira e Anapu. É a Vila Santo Antônio. Ou era.

“Acabaram com todos os nossos laços familiares e com os nossos laços comunitários. Estão todos indo embora e ninguém sabe direito pra onde”, conta o pescador Élio Alves da Silva, enquanto vende os peixes que pescara de manhã aos poucos moradores que ainda restam na vila.

Élio é o único porta-voz de uma das maiores injustiças cometidas pela Norte Energia até então: a desapropriação forçada de cerca de 25 propriedades da comunidade, cuja Associação de Moradores ele preside.

“As indenizações variam entre 9 mil e 60 mil reais”, conta Élio. Quando recebeu sua proposta de desapropriação, o pescador disse ao engenheiro: ‘rapaz, isso tá muito pouco!’.  Ele me respondeu, irônico: ‘melhor um pássaro na mão do que dois voando'”.

Os moradores do Santo Antônio vivem uma situação singular em relação aos colonos e ribeirinhos. Não possuem grandes extensões de terra ou plantações que pudessem garantir indenizações elevadas. “Quem não é pescador, vivia de serviço, trabalhando em fazendas que também foram desapropriadas, ou trabalhando em Anapu”. Também não possuem documentação de titulação de propriedade da área.

“Não tínhamos os documentos da terra. Estamos aqui faz mais de 40 anos, mas nunca ninguém passou a propriedade pra gente. Só temos o direito de posse. Por isso acharam que podiam desapropriar facinho assim… Eu moro aqui há 32 anos e nunca peguei documento de nada. Nunca ninguém veio aqui registrar, prefeitura, governo do Estado… Ninguém. Também, ao longo da vida, a gente se acomodou, ficou tranqüilo. A gente não achava que vinha um troço desse [a usina] nunca. Porque ninguém quer [terra] pra vender! A gente quer pra morar”, lamenta.

E era justamente por conta desta peculiaridade que havia um consenso entre quase todos os moradores da vila: era preferível o reassentamento às idenizações, que todos já esperavam ser baixas. “Acontece que a realocação não existiu e nunca vai existir”, denuncia Élio.

“Quando a gente fez o cadastro, todo mundo queria casa na nova vila.  Mas quando vieram as propostas, pra quase todo mundo veio escrito assim: ‘você não tem opção’.  Aqui tem 252 propriedades. Eles falam 245, mas são 252. E dessas, só 26 tiveram direito às três opções”. Élio se refere às três opções que a lei exige que a companhia ofereça aos afetados: o reassentamento em uma nova vila, a indenização e a carta de crédito para comprar um novo terreno.

Élio conta que a comunidade já havia escolhido uma terra, entre quatro opções que a Norte Energia havia oferecido a eles. “A gente queria uma área com acesso à estrada e ao rio”, exigiram os moradores.

“Aí eles iam fazer uma votação pra validar”, explica. “Das 200 e poucas famílias, só as 26 que tinham direito às três opções é que iam poder dar o voto. Acontece que, pra piorar, no dia da eleição, só 16 dos 26 iam votar, porque as outras casas já haviam recebido a indenização…”.

“Um monte de gente já não tinha direito a ir pra vila nova, e das poucas que sobraram, cada dia que passava, mais gente pegava a indenização, com medo de ficar sem nada. Aí entrou na história o prefeito [vice-prefeito de Vitória do Xingu], que queria vender uma área dele nessa situação… Aí ele aproveitou o dia da votação – em que inclusive eu não estava na vila –  e disse pra todo mundo ‘olha, se vocês escolherem essa terra aqui, eu vou ajudar vocês’. Isso dividiu ainda mais a comunidade. Alguns funcionários do prefeito, de fora do Santo Antônio, vieram pra cá, foram de casa em casa, no dia da eleição da terra, fazer ‘campanha’ pra terra do prefeito. Algumas pessoas acreditaram nas promessas e acabaram votando nessa terra. Os advogados na Norte Energia já estavam com a documentação toda pronta. No final, só sobraram a minha propriedade e mais quatro que tinham o direito de ir pra nova Vila. E eu disse que não ia porque eu tinha escolhido outra terra, e não essa do prefeito”.

“Eu sei que não vai sair vila nenhuma. O que eles devem fazer é comprar terra pra fazer tipo uma vila industrial, é conjunto de casa pra quem vier com a família trabalhar na obra. Eles vão construir uma vila pra botar cinco famílias?!”

“E é porque eles enrolaram a gente o ano todo que cada um pegou seus destinos… Tem gente indo pra depois de Altamira, Anapu, Amapá, Maranhão, Tucuruí, Novo Repartimento, Porto Velho…”.

Utilidade Pública


No final de dezembro, a Norte Energia começou a se apoderar da Vila. Contratou um serviço de demolição e começou a por abaixo, uma a uma, as casas abandonadas, apoiada em uma Declaração de Utilidade Publica expedida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que ordenou as desapropriações sumárias. “Todo dia aqui se derrubam duas ou três casas. A gente só tá recebendo uma mixaria.  O japonês dono da empresa que vem demolir as casas aqui, a cada dez casas que ele derruba, ganha mais do que a minha indenização”, conta Élio.

Uma das maiores brutalidades neste processo foi a interdição do pequeno cemitério da Vila. Uma enorme placa anuncia que “fica expressamente proibido todo e qualquer sepultamento no local”.

Do lado de cada túmulo, a empresa fincou uma estaca tomando “posse” das sepulturas. “Fecharam o cemitério.  Se morre alguém temos que ligar pra Norte Energia, achá-los sabe-se lá onde, pra eles levarem o corpo sabe lá pra onde, pra depois realocar – o que não vai acontecer porque não compraram área nenhuma. E mesmo vendo Santo Antônio ser destruída, eu continuo aqui. Eu não queria ver isso, mas eu não tenho opção”, diz o presidente da associação da Vila.

“Daqui saiu o meu neto que, agora com 17 anos, joga futebol na Itália, no Torino. Nascido e criado aqui. Também daqui saiu uma irmã, filha do seu Walci, que virou freira em Santa Catarina”, conta – suas últimas memórias de uma história que se apaga nos destroços de casas e vidas de Santo Antonio.

Fotos: João Zinclar

Comentários (18)

  • paulo wassu cocal |

    12/02/2012

    TEnho vergonha de ser brasileiro!!

    Responder
    • Alan |

      13/02/2012

      Oh meu amigo.. nao tem que ter vergonha de ser brasileiro.. tem que ter vergonha deste governo e todos temos que lutar contra essas injustiças cometidas pela presidente e seus comparssas e derrubar-los antes que eles concluam estes planos que so eles e os ricos querem que aconteça!! vamos ter sempre honrra de sermos filhos desta terra linda e abençoada por natureza!!

      Responder
    • Luzia de Badé |

      14/02/2012

      eu também!

      Responder
  • Paulo |

    13/02/2012

    I'm surprised no one is causing riots, social instability, or armed rebellion because of Belo Monte.

    Responder
  • Junior |

    13/02/2012

    Eu não tenho vergonha, pois vergonha deve ter quem faz coisa errada, que são os nossos politicos e quem está no poder, porém eles não se envergonham das ações que tomam, o que é assustador pois eles demonstram que não têm amor a patria que eles representam somente ao dinheiro, o que eu sinto é raiva desta classe dominante, eles só terão vergonha de sí mesmos o dia em que o povo unido que ama está terra chamada brasil, tomar uma atitude corajosa e dizer não, chega, e não permitir que façam isso com nossos irmãos de menos instrução cultural, mas não menos importante que qualquer cidadão, onde já se viu destruir uma comunidade inteira, lacrar um cemitério, em nome do "progresso", não queremos este progresso que não respeita o ser humano, a terra é nossa, é de quem chegou primeiro, abaixo o autoritarismo de quem não têm moral nem se quer para se dizer brasileiro, pois se corresse sangue patriótico na veia jamais teriamos um governo como o nosso desde os tempos idos do começo de nossa colonização!!!"

    Responder
    • Henrique |

      19/02/2012

      Quem escolhe os governantes é o povo. Eles são pessoas que pertencem à nossa nação, que nos representam. O povo brasileiro é representado pelos seus, e tem um governo a sua altura.

      Responder
  • Alan |

    13/02/2012

    Maldita seja Dilma Rousef e os canalhas que estao depenando o Brasil!! que este mal pese pra sempre na vida deles e que nao tenham nunca mais paz!!!! isto é uma grande injustiça!

    Responder
  • Joao Paulo Diniz |

    14/02/2012

    Tem alguém que acredita nesse xinguvivo?

    Responder
    • Sergio Paes |

      30/12/2012

      Que pergunta interessante, Sr. João Paulo. Curta e sistemática como são todas as respostas da Norte Energia em se tratando de direitos dos povos originários do médio Xingu. Mas também através dessa pergunta vc demonstra ignorar e não reconhecer a história. Somos muitos, estamos perdendo batalhas e aguardando o julgamento das ações contra Belo Monte… Mas ao final ganharemos a guerra e o Xingu continuará Vivo, meu caro. Espero que tenha um coração forte e inteligência para compreende e prestar sua solidariedade a estes povos e ao Xingu, o rio da diversidade nacional, que merece um desenvolvimento ético e sustentável, merece que suas populações sejam ouvidas e respeitadas. Lula e Dilma serão lembrados como governos que mais destruíram a Amazônia, seu meio ambiente e sua cultura. Quem viver verá!

      Responder
  • Eloisa |

    14/02/2012

    Um absurdo!!! O povo brasileiro tem que acordar e temos que reagir a essas e outras improbidades!!! Um abuso generalizado!!!

    Responder
  • WILLIAN MATEUS |

    14/02/2012

    Isto acontece no Brasil nao por conta de politicos ou de grandes empresas , mas sim por conta dos proprios cidadoes que conhecem seus direitos mas nao reivindicam. Se fizermos passeatas e protestos iguais os que ocorreram no Egito , veriamos esta situaçao deprimente mudar. Ei Brasil mude sua garra e renove sua força !

    Responder
  • ana ester canabarro |

    19/02/2012

    ESTOU DE ACORDO COM JUNIOR. SE QUISER LEVANTO MINHA BANDEIRA COM VC, VAMOS LA VAMOS FAZER ALGO. MTS NAO SABEM DE NADA DISSO ASSIM COMO EU ANTES. E FICO INDIGNADA, NAO BASTA APENAS POSTARMOS COMENTARIOS AQUI, VAMOS NOS REUNIR FAZER ALGO. PRECISAMOS OU VMS DEIXAR ELES TIRAR AQUILO QUE TBM É NOSSO POR DIREITO E MAIS DOS XINGU; ESTOU DE ACORDO COM WILLIAM VAMOS LA FAZER UMA PASSEATE, COM FORÇA, GARRA, ESTOU BEM DE ACORDO, TEMOS VARIAS BANDAS VAMOS FAZR ALGO DIFERENTE , NOA AGREDIR PQ ESTARIAMOS NOS IGUALANDO A ELES MAS EXPLICARMOS EM ESCOLAS IRMOS AS PRAÇAS FAZER ALGO DESCONTRAIDO Q LEVE A VERDADE A COMUNIDADE, SE QUISEREM ESTOU DE ACORDO VAMOS FAZER ALGO ANTES QUE SEJA TARDE

    Responder
  • ... |

    20/02/2012

    Hmf, vergonha a gente tinha que ter perante os indios por termos sidos culpados de ter tomado o que eh na verdade deles, gracas aos nossos ancestrais. Nao me venham com esse papinho ridiculo de que sou verde amarelo cafona orgulhoso de ser brasiloide porque "temos" belas praias e matas uma vez que os indios ja sabiam disso ha muito tempo.

    Responder
  • ... |

    20/02/2012

    Nos chegamos meio que tarde pra poder confirmar tudo isso e os indios sim deveriam mostrar toda essa beleza para nos e nao fazer disso uma oportunidade pra tirar vantagem pra fazer dinheiro, mas como todo brasileiro eh "malandro" com muito orgulho, conseguiu fazer isso e me doeu o coracao ao ver indios vendendo amendoim pra turistas pra poder ter um sustento sendo que a terra brasilis era o sustento deles! gracas a nos, meros materialistas e cidadaos hipocritas, chutamos eles de canto pra nao tomar o nosso espaco. (o nosso espaco??) Nos teriamos de ter aprendido algo com eles e principalmente ter pedido licenca a eles para poder ficar por aqui.

    Responder
  • ... |

    20/02/2012

    Odeio esse ze povinho que fala que "temos" isso e aquilo no brasil, que "tenho orgulho de ser patriota" sendo que nao tem o minimo: educacao e respeito. Va pro inferno com essa parodia!! Somos a mistura do restante do mundo que invadiu a terra deles e deveriamos tomar vergonha e sair dai e cobrar do governo dos paises de onde viemos de voltar pro lugar de onde a gente pertence. eh como disseram: destruicao da terra deles e refresco! Se o Xingu Vivo existe?? sim, existe, e eh coordenado por pessoas dignas e cultas, com morais e valores, mas a populacao brasiloide (como certas pessoas que perguntam isso) anda ocupada demais assistindo ao big brother aplaudindo aqueles "herois" ze povinho prostitutos da Rede Globo de televisao lavadora de cerebros sem funcao. Que va pro inferno essa cultura escrota e quem comanda isso! (pronto e disse, dane-se quem nao gostar!) E que Deus e a natureza protejam esses pobres cidadaos que com tanto amor e carinho cuidavam do que existia de mais belo… sem mais.

    Responder
  • ... |

    20/02/2012

    e por favor, ampliem o espaco para postarmos os nossos comentarios, pois isso vai dar pano pra muita manga ainda!!

    Responder
  • Tiago spoto |

    02/03/2012

    Vamos nos juntar aos indios ….

    Responder

Faça seu comentário

Nome
*obrigatório
E-mail
*obrigatório
Website

Divulgue!